FloCiBO na estrada 2 – Ilhas Seychelles

Quase mais triste do que quarta-feira de Cinzas é voltar de férias. Nas últimas duas semanas, tive o imenso prazer de conhecer lugares paradisíacos, como a região de Cape Town (da qual já falei por aqui) e as Ilhas Seychelles.

Quanto às últimas, uma república situada no Mar Índico, trata-se de um dos arquipélagos mais lindos do mundo, com praias estupendas e o contraste de cores mais maravilhoso que já vi (a areia branquinha, o mar que vai do turquesa ao azul bebê e pedras cinzas que parecem ter sido esculpidas por um artista talentosíssimo).

Ali, reina a cultura creole, que é um termo genérico normalmente usado para designar populações descendentes de colônias europeias que resultam da interação entre culturas provenientes da Europa e aquelas já presentes, principalmente a africana.

Nas Seychelles, as influências mais fortes são a inglesa (e.g. os carros têm a direção do lado esquerdo!) mas, principalmente, a francesa (a principal língua falada ali é uma deliciosa mistura do francês com o baianês).

E tais influências, particularmente a última, também se sentem na cultura gastronômica. A cozinha seychellois é uma mistura arretada de peixes e frutos do mar fresquíssimos; muitos temperos e especiarias; produtos locais, como a banana, o mamão e o coco; manteiga e creme de leite (como reza a tradição francesa).

Curry à moda de Seychelles - Pirogue Restaurant, Ilha de Praslin
Curry à moda de Seychelles – Pirogue Restaurant, Ilha de Praslin

Um dos pratos mais interessantes que experimentei (e repeti) foi o curry à moda de Seychelles. Comparado com o indiano, é mais suave e menos picante, e ao invés do chutney tradicional – aquele que é cozido por longos períodos – existe uma espécie de “chutney fresco”, ligeiramente cozido, ou cru, e mais refrescante; algo que se assemelha mais ao picles do que a uma geleia.

Em um restaurante lindinho na Ilha de Praslin (onde fiquei hospedada), o Village du Pecheur, comi o melhor prato da viagem: um curry de polvo, servido com arroz branco e chutney de mamão e abóbora – ambos crus.

Curry de Polvo, restaurante Village du Pecheur, Praslin
Curry de Polvo, restaurante Village du Pecheur, Praslin

(Ah, e de antepasto devorei um ótimo peixe marlin defumado, acompanhado de fatias finíssimas de mamão ainda não muito maduro, marinado com vinagre e cebola).

Quanto aos costumes gastronômicos (um assunto que me fascina, como vocês sabem), achei super gracinha o fato de que, logo no início da refeição, em qualquer lugar são servidos pãezinhos – normalmente feitos à base de leite – SEMPRE quentinhos.

Pãezinhos de leite quentinhos
Pãezinhos de leite quentinhos

Para beber, a escolhida é a cerveja (ainda que, em todos os lugares por onde tenha passado, a carta de vinhos fosse sempre surpreendentemente boa, apesar de cara). Minha preferida, e companheira ao longo de toda a viagem, foi a Eku, uma cerveja de origem alemã, mas que hoje é produzida nas ilhas.

Eku, a melhor cerveja da região
Eku, a melhor cerveja da região

Por fim, como não estava no Brasil, a data mais importante do período não era Carnaval, mas o Valentine’s Day. Assim, acabei comemorando esse dia por lá, em um dos restaurantes mais disputados da ilha de Praslin, o Cafè des Arts, no qual o menu especial era composto de lagostas e outros ingredientes afrodisíacos… O prato da foto era composto de medalhões de lagosta e uma espécie de robalo grelhados, com gnocchi de mini ervilhas, abobrinhas e arroz de jasmim, servido com molhos de açafrão espanhol e emulsão de vinho tinto (ufa!)

Valentine's day no Café des Arts
Valentine’s day no Café des Arts

Mas, como todo carnaval tem seu fim, cá estou de volta à fria Bologna; toda encapotada, mas feliz da vida por todos os lindos momentos que passei por lá – e, confesso, louca para comer um belo prato de tortellini in brodo!!

4 Comments

  1. Mari

    Oi Flora!
    Nossa! q lugar mais lindo!!
    Adorei o post e imagino q delicia de férias, dessas q a gente guarda p sempre né !?
    E q delicia a gastronomia africana adorei!.. 😉
    Bjus

    1. Flora Pinotti Sano

      Oi Mari!! Bom te ver por aqui 🙂
      E, como sempre, tem toda razão: as Seychelles são extraordinárias e com certeza ficarão na minha lembrança para sempre!
      Muito obrigada, de novo, pelo carinho!
      Beijo enorme e boa semana
      Flora.

  2. Marcella

    Ahhh fiquei com gostinho de quero mais sobre Seychelles. Vou pra lá em Junho/15 em lua de mel e é tãooo difícil achar dicas legais que fiquei querendo mais…. 🙂

    1. Flora Pinotti Sano

      Oi Marcella! Obrigada pela mensagem! E tenho certeza que você vai AMAR todo aquele paraíso!
      Fique SUPER à vontade para me perguntar o que for, viu? Vou adorar te ajudar a organizar sua lua de mel 🙂
      Beijo grande,
      Flora.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s