Receita do mês: Pane ai cereali

Uma das minhas maiores convicções culinárias é que o pior inimigo da cozinha é o medo de que o resultado final seja um desastre. Muitas pessoas não tentam, com medo de errar.

Mas, se você parar pra pensar, desastres verdadeiros, são muito raros: em se tratando de pratos salgados (que, sim, exigem menos precisão), se você tomar cuidado com o fogo e com o sal, já é meio caminho andado.

Com pães, bolos e doces, por outro lado, a margem para improvisação é menor e o risco aumenta, mas uma boa receita resolve o problema na maior parte dos casos. E se der errado, paciência. Bola pra frente que todo mundo já passou por isso!

Esse preâmbulo é porque eu, pessoalmente, morria de medo de fazer pão, talvez por culpa das minhas inúmeras tentativas frustradas de fazer o tal do fermento levain (o meu sempre morre na praia; parece super ativo e feliz no começo e depois não dá mais sinal de vida). Mas eis que um dia encontrei uma boa receita, vi que na dispensa tinha todos os ingredientes necessários e fui com a cara e a coragem.

Deu tão certo que hoje em dia faço um pão desses por semana e, toda santa vez, fico com um sorriso de orelha a orelha quando vejo o resultado.

Vamos perder o medo e botar a mão na massa?

Pane ai cereali (Pão com cereais)

Ingredientes

  • 150 g de farinha branca
  • 150g de farinha integral
  • 5g de mel
  • 2g de fermento seco biológico*

*Eu tenho usado fermento tipo levain desidratado, que NÃO é a mesma coisa do levain normal, porque leva um pouco de fermento biológico normal para garantir uma boa “ativação”, mas que ainda assim considero uma alternativa bacana. Não tenho certeza se tem no Brasil e, de qualquer forma, sugiro que a proporção nesse caso seja aquela indicada na embalagem do produto (eu, por exemplo, uso 12g).

Processed with Snapseed.

  • 205ml de água (temperatura ambiente)
  • 5g de sal
  • Água para pincelar
  • 70g Mix de sementes (ex: chia, linhaça, semente de girassol e de abóbora) mais um tico para polvilhar colocar por cima (opcional)

Processed with Snapseed.

Modo de fazer

Observação: eu não tenho batedeira com acessórios para pão e adoro amassar tudo no muque. Se você preferir fazer na batedeira, misture os primeiros ingredientes por 10 minutos com a “raquete”, adicionando a água aos poucos. Coloque então o “gancho”, adicione as sementes e por último o sal por aproximadamente 5 minutos.

Processed with Snapseed.

Sem batedeira: 1) Em uma tigela, misture as farinhas, o fermento e o mel. Aos poucos, despeje a água e vá misturando; primeiro com uma colher e depois com a mão.

Processed with Snapseed.

2) Quando adquirir consistência, se preferir, transfira a massa para uma superfície lisa enfarinhada, mas MUITO cuidado pra não exagerar na farinha, coloque o mínimo possível. Eu, sinceramente, prefiro amassar na tigela mesmo.

Processed with Snapseed.

3) Amasse tudo muito bem, quanto mais melhor, por pelo menos 5 minutos. A dica para sovar bem a massa é usar a palma e o “gordinho” da mão e não os dedos: estique a massa com o gordinho, depois dobre uma metade sobre a outra e repita a operação do outro lado. (Se você não entendeu nada, tente dar uma olhada nesse link)

4) Quando a massa estiver bem homogênea, adicione as sementes, continue sovando por outros minutos e, por último, adicione o sal. 5) Sove mais um pouco, até que tudo esteja bem misturado e o sal absorvido.

Processed with Snapseed.

6) Faça uma bolota, coloque-a em uma tigela, cubra com um pano de prato limpíssimo e deixe descansar em um lugar quentinho por pelo menos 2 horas. Eu, particularmente, prefiro deixar descansando dentro do forno desligado por toda a noite.

Processed with Snapseed.

Uma vez descansado e se tudo der certo, a massa deve ter crescido até ficar o dobro da bolota inicial.

Processed with Snapseed.

7) Transfira tudo para uma superfície lisa enfarinhada (de novo, não exagere na farinha, é só para não grudar) e sove mais ou pouco, por pelo menos outros 5 minutos.

Processed with Snapseed.

8) Modele, então, o formato que quiser (eu, para essa receita particularmente, prefiro fazer um só pão, mas já fiz pãezinhos que também ficaram bons. Estes exigem mais cuidado na hora de assar – nesse caso, reduza uns 15 minutos do tempo de forno) e coloque em uma assadeira grande, forrada com papel manteiga. 9) Deixe descansar por mais, pelo menos, 1h30.

Processed with Snapseed.

Depois desse tempo, ele deverá crescer bastante mais uma vez.

Processed with Snapseed.

10) Com uma faca bem afiada, faça cortes diagonais na parte de cima, ou um corte longitudinal, pincele um pouco de água sobre toda a superfície e, se quiser, coloque algumas sementinhas por cima, só para dar charme (não exagere, ou você pode correr o risco que as sementes queimem ou que caiam do pão…).

Processed with Snapseed.

11) Antes de ligar o forno, coloque uma tigelinha (resistente ao calor) cheia de água na grade inferior do forno. Ajuste a temperatura em 200 graus (em modalidade estática, não ventilada) e o pré-aqueça por uns 15 minutos, antes de colocar o pão.

Processed with Snapseed.

12) Asse a criaturinha por aproximadamente uma hora (obs: passados 40 minutos, se você achar que a parte externa está muito moreninha, abaixe um pouco a temperatura).

13) Retire-o do forno com cuidado e, se resistir, deixe-o esfriar – de preferência sobre uma grelha e não apoiado completamente sobre um prato. Depois de frio, dá pra congelar (melhor se em fatias) por até um mês.

Processed with Snapseed.
Pão pronto!

Que tal uma fatia no café da manhã?

Buon appetito!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s