La prima colazione – e il mio bar

(Trad: O café da manhã – e o meu bar)

Sempre vivenciei o café da manhã como o momento entre o sair da cama e o acordar – só acordo de vez depois que como e tomo um café. Considerava tal ocasião, portanto, um momento íntimo e intrinsecamente caseiro – em outras palavras, para se fazer ainda de pijamas.

Tudo isso até chegar aqui e ver que a maior parte das pessoas faz o que para mim é impensável: se arruma antes de tomar café, e vai para um bar.

[Pausa para um esclarecimento: “bar” aqui não é lugar de beber; é essencialmente o lugar onde alguém toma o café da manhã, come uma coisinha no meio da tarde, compra uma garrafinha de água para carregar na bolsa, etc. É tipo a nossa padaria, mas bem menor, e onde o pão não é necessariamente produzido no local – neste caso, o nome seria “forno”.]

Pois bem, como já comentei por aqui, o café da manhã típico italiano é um cappuccino – ou café expresso – e una brioche (que é no feminino, mas é nosso croissant, também conhecido em algumas regiões da Itália como cornetto), salgada ou doce, com ou sem recheio – os clássicos: Nutella, creme, ou geléia.

E, juro, a constância é impressionante… em qualquer bar que você entre, encontrará sempre a mesma cena e o mesmo script: pessoas bem vestidas (i.e. não de pijamas), cappuccino, brioche

Mas, felizmente, nem todos os cappuccinos e nem todas as brioches são iguais… E, mais ainda, a gastronomia matutina – mesmo fora da Sicília – pode sim ser mais emocionante. É (só) isso que me faz sair da cama mais cedo; e é aí que entra o meu bar preferido: Jazz Club.

Além dos clássicos – sempre excelentes – todos os dias é possível encontrar uma coisinha especial: um bolo fofinho, uma torta daquelas feitas pela nonna sanduichinhos e tigelle (ver post aqui!) com os salumi (“frios”) mais especiais da região… Não estou exagerando quando digo “mais especiais da região”; o Max, proprietário e único a servir os clientes, tem como hobby sair com sua super moto nos finais de semana e correr atrás de fornecedores excepcionais; de preferência com produções mínimas e ingredientes locais. O resultado é a capacidade de efetivamente se sobressair como um lugar de excelência, em meio ao oceano de bares apenas simpáticos.

Jazz Club: Via Marsala, 19/D, Bologna.
 

Update: infelizmente, o Jazz Club fechou suas portas em maio de 2016.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s