É batata!

Para quem se acostumou aos sabores brasileiros por quase 25 anos, não é exatamente trivial mudar de país e sentir gostos tão diferentes em ingredientes que parecem os mesmos, mas não são. Por exemplo, a rúcula italiana é muito mais forte do que aquela brasileira – é quase impossível comer um pratão de rúcula por aqui; as folhas são bem mais ardidas e grossas e bastam algumas folhinhas para sentir todo o gosto –; as frutas em geral são menos doces e as abobrinhas mais amargas.

Quadrilátero: o mercado a céu aberto em Bologna
Quadrilátero: o mercado a céu aberto em Bologna

Mas existem também alguns ingredientes que antes não me emocionavam e que agora me dão água na boca só de pensar. O tomate é um deles. Principalmente no verão, eles são deliciosamente doces e qualquer molhinho rápido de macarrão vira um manjar dos deuses.

Porém, na minha opinião, a campeã é indiscutivelmente a batata.

Batata italiana (essa é organica, por isso não vem "limpinha")
Batata italiana (essa é organica, por isso não vem “limpinha”)

No Brasil, confesso que evitava comer batatas porque, para mim, elas não tinham gosto de nada. Qual não foi minha surpresa quando cozinhei minhas primeiras batatinhas aqui!!! Elas são estupendas!!!

Mais amarelas do que as brasileiras e menos farinhentas, elas efetivamente têm gosto e viraram item obrigatório na minha dispensa ao longo de todo o ano.

Tamanha a adoração pela batata na Itália que ela ganhou até significados inusitados: por exemplo, a palavra “patata” é usada mais ou menos como o nosso “chuchu”, quando se quer chamar alguém de querido, amor, etc (e.g. “ô, patata, vem aqui me dar um beijinho!”). Ainda mais divertido é o uso de “patatina” que é a expressão usada pelas crianças para denominar aquela coisinha que só as meninas têm… os meninos têm “pisellino” (que nada mais é do que “ervilhinha”) 🙂

Mas voltemos à cozinha. A batata é um assunto sério, tanto que aqui em Bologna existe a única batata italiana com denominação de origem protegida, a Patata di Bologna D.O.P. (certificação dada em março de 2010). Em outras palavras, só os ingredientes cultivados e confeccionados na Província de Bologna podem ser chamados assim.

Patata di Bologna DOP (fonte: http://www.patatadibologna.it/il-consorzio-patata-di-bologna-dop/)
Patata di Bologna DOP (fonte: http://www.patatadibologna.it/il-consorzio-patata-di-bologna-dop/)

Originaria da Holanda, a variedade “Primura” se consolidou no território bolonhês entre os anos 60 e 70, passando a ser cultivada só aqui. Diversamente de outras variações, ela tem a característica de poder ser utilizada em qualquer tipo de preparação (cozida em uma salada, espremida como um purê e até para preparar os deliciosos gnocchi).

Mas, seja com essas pérolas de Bologna, ou até mesmo com as batatinhas menos bonitonas que encontramos no Brasil, descobri um método INFALÍVEL para fazer um dos melhores acompanhamentos para carnes, frangos e peixes: “Batatinhas ao forno alla Flora”! Juro que funciona sempre! Vamos ao passo a passo:

Batatinhas alla Flora
Batatinhas alla Flora

“Batatinhas ao forno alla Flora”

 Ingredientes

  • batatas
  • sal (grosso e fino)
  • azeite de oliva
  • alho
  • temperos à gosto*

* que podem ser: só alecrim, alecrim e sálvia, páprica doce (com ou sem pepperoncino seco), pimenta do reino, ou o que sua imaginação permitir.

Modo de Fazer

Aqui está o pulo do gato. Existem alguns poucos segredinhos que, se seguidos à risca, garantem o resultado certo: crocante por fora e macia por dentro.

  1. Ligue o forno a 180º (ou 160º se ventilado – o resultado é melhor).
  2. Coloque uma panela com bastante água para ferver com um pouco de sal grosso (depende do tamanho da panela, mas coloque um pouco menos do que você faria para cozinhar uma massa).
  3. Pegue uma tigela grande e encha de água fria.
  4. Lave as batatas em água corrente e comece a descascá-las com um descascador de batatas (não sei se o nome é esse… mas pela foto dá para entender do que estou falando, né?). Tire os olhos e manchas com uma faquinha. Uma vez descascadas, coloque-as na água fria.

    Descascando as batatas
    Descascando as batatas
  5. Corte as batatas em dadinhos pequenos (tipo 2cm x 2cm) e, conforme for cortando, recoloque os pedacinhos da água fria.

    Cortando as batatas em cubinhos e jogando imediatamente na água fria
    Cortando as batatas em cubinhos e jogando imediatamente na água fria
  6. Uma vez cortados, troque a água fria algumas vezes, para mandar embora parte do amido da batata.
  7. Escorra as batatas e jogue-as na água fervendo.

    Batatas fervendo
    Batatas fervendo
  8. Deixe-as ali por 2 ou 3 minutos (não mais do que isso) e escorra-as novamente.
  9. Em uma tigela, coloque as batatinhas quentes e tempere-as como preferir. Nesse momento, coloque também uns dentinhos de alho inteiros, ligeiramente amassados com o lado de uma faca, ou com as mãos (i.e. dê um murro no alho, tadinho).

    Amassando o alho!
    Amassando o alho!
  10. Coloque um pouquinho de sal, um fio de azeite e misture tudo (ao final, todos os cubinhos deverão ser recobertos com um pouco de azeite, mas não precisa exagerar)

     

  11. Espalhe bem as batatinhas em uma assadeira antiaderente ou, ainda melhor, coloque uma folha de papel manteiga embaixo, para não grudar. É importante que elas estejam bem separadas, para que possam dourar de todos os lados.

    Bem espalhadinhas na assadeira
    Bem espalhadinhas na assadeira
  12. Coloque no forno e, depois de aproximadamente 25-30min elas estarão lindas, douradas e crocantes! (Se puder, dê uma giradinha nos cubinhos na metade do tempo)

    Batatinhas com frango ao prosciutto e espinafre
    Batatinhas com frango ao prosciutto e espinafre

Buon appetito!

6 Comments

  1. Dani Bispo

    Hummmm aguei hein! Olha que sou dessas, aqui no Brasil como pouquissimo batata, mas quando estiver na Itália vou tentar comprar essas batatas DOP e fazer a sua receita
    bjs
    Dani

  2. paula De Marchi

    Oi. Flora. Já pode mesmo casar. Rsrsrs
    Minha filha ama esse jeito de fazer batata.
    Faço sempre com alecrim, do jeito que minha sogra , que é do veneto, me ensinou.
    Bjus.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s